18 de nov de 2011

Audiência Pública Fatos e Versões da Comissão Especial que está analisando o PL 7672/10 – Educação sem uso castigos corporais

Prezados parceiros,


Escrevo para compartilhar com vocês que a Audiência Pública Fatos e Versões da Comissão Especial que está analisando o PL 7672/10 – Educação sem uso castigos corporais foi agendada para:


Data:       22 de novembro (terça-feira)
Local:      Câmara dos Deputados, Anexo II, Plenário 14
Horário:  14h30min


Essa audiência será muito especial, pois dará voz a adolescentes que participam das ações do Eixo Participação Infantojuvenil da Rede Não Bata Eduque.

Seis adolescentes que vêm acompanhando a discussão sobre o tema dos castigos corporais e desenvolvendo atividades em suas cidades de origem irão representar todos os outros meninos e meninas que desejam dar visibilidade a violência cotidiana imposta a crianças e adolescentes no processo educativo e de cuidado.

  • Danuza Freitas e Renata dos Anjos – do Rio de Janeiro (Fundação Xuxa Meneghel);
  • Érica Moraes e Layane Silva – de Belém no Pará (Cedeca-Emaús) e;
  • Lucas Mateus da Silva e Raimundo Aírton Junior – de Redenção no Ceará (Secretaria Municipal de Educação).


Agradecemos a adesão, compromisso e entusiasmo dos adolescentes e organizações parceiras que compõe a Rede Não Bata Eduque por participar da Audiência Pública e contribuir para o debate. Os adolescentes serão acompanhados por Ana Paula, Renata e Wilcilane.

Também foram convidados:

  • Erik Jennische – jornalista
  • Renato Mello Martins – voluntário da Ong Parábola.


Continuamos mobilizados para essa importante discussão e mais uma vez gostaríamos de contar com a participação de todos vocês.


A audiência será transmitida ao vivo pelo Portal e-Democracia http://edemocracia.camara.gov.br/

É preciso fazer um cadastro no portal para ter acesso.

Marcia Oliveira 2 - VII Gente Crescente

 

 

Abraços,
Marcia Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)