25 de nov de 2011

Moradores de rua são assassinados em Goiânia

Extermínios de jovens em Goiânia

image

Ilustração: pintura de Osair de Sousa Manassan

 

GEDC0661

Aproveitando a presença das deputadas federais que compõem a comissão especial destinada a proferir parecer ao projeto de lei nº 7.672, de 2010, uma comitiva de profissionais da área da saúde e da assistência social  denunciam a prática de extermínio de moradores de rua na cidade de Goiânia.

 

GEDC0698

Elaine Mesquita,  lê o manifesto contra a violência que vem sofrendo os moradores de rua em Goiânia. O documento foi entregue as deputadas federais que compõem a comissão especial destinada a proferir parecer ao projeto de lei nº 7.672, de 2010, que visa “estabelecer o direito da criança e do adolescente de serem educados e cuidados sem o uso de castigos corporais ou de tratamento cruel ou degradante”,

 

GEDC0647

Manifestantes demonstram a sua indignação pela morte de Patrick e Pezin, garotos assassinados nas proximidades da catedral de campinas – Goiânia, Goiás.

 

Veja mais notícias

Oito são mortos em Goiânia e Região Metropolitana em menos de 12 horas

Fotos: Clara Alves

2 comentários:

  1. O assassinato desses meninos aconteceu a poucos metros de minha casa na avenida leste-oeste, estou profundamente triste, chocado, pois eu conhecia os garotos e sentia muita compaixão por eles. Até agora o som dos tiros ecoa em minha cabeça. Goiânia não pode aceitar grupos de extermínio e a justiça deve ser feita.

    ResponderExcluir
  2. Souu irmã do Patrik estamos todos indignados com o que aconteceu ele era uma pessoa muito boa e minha mae sempre tava la tentando leva lo pra casa e tentava interna lo mais ningueim ajudava ,entao espero que façam pelop menos justiça e prendam o mizerável que fez isso.

    ResponderExcluir

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)