30 de abr de 2012

“A terra vista do Céu”: o épico registro fotográfico de Yann Arthus-Bertrand

 

DSC01061

(Praça da Cinelândia, Rio de Janeiro em 27 de abril de 2012 – Foto Cida Alves) 


Mostra “A Terra vista do Céu” dá a partida para a Rio+20

Praça da cinelândia, Rio de Janeiro de 27 de abril a 24 de junho de 2012.


Com o depoimento abaixo o fotografo Yann Arthus-Bertrand inicia a apresentação de sua exposição “A terra vista do Céu”.

Yann-Arthus-Bertrand-size-540

 

“Eu vi a Terra mudar.

O planeta é muito mais bonito do que eu imaginava. Desde que comecei a olhá-lo realmente, ele não parou de me surpreender por seu esplendor. Essa beleza, que descobri através do meu trabalho fotográfico, transformou-me. Foi ela que fez de mim um ecologista”.

 

 

Exposição reúne 130 trabalhos do fotógrafo Yann Arthus-Bertrand, que usou helicópteros e balões para captar paisagens de devastação e resistência da natureza nos últimos 20 anos.

Terra, uma beleza tão extrema que supera até a mais vertiginosa  imaginação humana.

A terra vista do céu 1

GELEIRA PERITO MORENO, PROVÍNCIA DE SANTA CRUZ, ARGENTINA

 

A terra vista do céu 3

GRANDE BURACO AZUL, ATOL DO RECIFE LIGHTHOUSE, BELIZE

 

A terra vista do céu 10

BANCOS DE AREIA NO LITORAL DA ILHA DE WHITSUNDAY, QUEENSLAND, AUSTRÁLIA

 

A terra vista do céu 11pg

GRANDE FONTE HIDROTERMAL PRISMÁTICA, PARQUE NACIONAL DE YELLOWSTONE, WYOMING, EUA

 

A terra vista do céu 8

TSINGY DE BEMARAHA, REGIÃO DE MORONDAVA, MADAGASCAR

 

A terra vista do céu 17

CORAÇÃO DE VOH EM 1990, NOVA CALEDÔNIA, FRANÇA

 

A terra vista do céu 2

IPÊ-ROXO NA MONTANHA DE KAW, GUIANA FRANCESA

 

A terra vista do céu 16

ÁRVORE DA VIDA”, PARQUE NACIONAL DE TSAVO-LESTE, QUÊNIA

 

As imagens de Yann Arthus-Bertrand revelam de forma impactante a devastadora ação humana sobre o nosso planeta. 

 

 

Entre 1990 e 2005, 113 milhões de hectares de florestas passaram do público ao privado.

Fonte: www.goodplanet.org

A terra vista do céu 15

CINZAS DE UMA ÁRVORE PERTO DOS MONTES GOROHOUI KONGOLI, REGIÃO DAS SAVANAS, COSTA DO MARFIM

 

A terra vista do céu 7

AS NEVES DESAPARECIDAS DO KILIMANJARO, TANZÂNIA

Transformadas em lenda por Ernest Hemingway em 1938, as famosas neves eternas do Kilimanjaro, com 11.000 anos, estão a ponto de desaparecer. Desmatamento, chuvas fracas demais, aquecimento global: os cientistas se questionam sobre os motivos do desaparecimento progressivo da neve do cume mais alto da África, que tem 5.895m. Estimada em 12km2 em 1912, a superfície da geleira é reduzida hoje a 2km2. Ela não somente perdeu 80% da sua extensão, mas se afinou, perdendo até 1m de espessura. Nesse ritmo, os cientistas estimam que ela desaparecerá em meados deste século. Segundo um relatório da ONU publicado em novembro de 2006 durante a 12ª conferência internacional sobre o clima, ocorrida em Nairóbi, antes de 2025, cerca de 480 milhões de pessoas na África viverão em regiões onde não haverá água ou onde ela será seriamente limitada.

 

A terra vista do céu 12

DEPÓSITO DE LIXO A CÉU ABERTO, SÃO DOMINGOS, REPÚBLICA DOMINICANA

 

A terra vista do céu 20
DEPÓSITO DE LIXO DE MBEUBEUSS, NO BAIRRO DE MALIKA EM DAKAR, SENEGAL

 

Há 875 milhões de armas leves em circulação no mundo. 744.000 pessoas morrem a cada ano de maneira violenta por causa do uso dessas armas.

Fonte: Small Arm Survey

A terra vista do céu 18

CEMITÉRIO DE TANQUES IRAQUIANOS NO DESERTO PERTO DE JAHRA, KUWAIT

As despesas de guerra, realizadas quase exclusivamente por uma dezena de países ricos, aumentaram em 18% durante a última década. Em 2010, elas atingiram mais de 1,63 trilhões de dólares, o equivalente a 2,6% da riqueza mundial. Os EUA gastam 43% dessa quantia, seis vezes mais do que a China, que vem em segundo lugar. Os desejos políticos de paz e de cooperação internacional não têm peso diante dos interesses econômicos das indústrias de armas. Nesse início do terceiro milênio, o maior desafio da humanidade para garantir o desenvolvimento econômico e a estabilidade política mundial é preservar a biosfera e reduzir as desigualdades Norte-Sul. Apenas 10% das despesas militares durante uma década seriam suficientes para atingir esses objetivos.

Segundo estimativa da Human Development Report (1998) com 6 bilhões de dólares de investimento se asseguraria a educação básica para todos no mundo, com 9 bilhões de dólares o saneamento básico e com 13 bilhões de dólares a saúde básica e nutrição para todos. Veja abaixo o quanto se gasta com cigarros, bebidas alcoólicas e armamento militar no mundo.

image

 

Ao contrário do que diz o discurso falacioso da senadora Katia Abreu, “ilustre” porta voz da bancada ruralista no Congresso Nacional, o problema da fome em nosso país e no mundo não se origina da falta de terra para o plantio, mas sim da desigualdade de distribuição e do desperdício dos alimentos.

“Com as técnicas atuais de produção agrícola, a Terra poderia alimentar 12 bilhões de habitantes. Mas 800 milhões de pessoas sofrem com a fome no mundo, apesar de sermos apenas 7 bilhões”.

Fonte: www.goodplanet.org

A terra vista do céu 19

PAISAGEM AGRÍCOLA PERTO DE COGNAC, CHARENTE, FRANÇA

 

“Cerca de 1/3 da produção alimentícia mundial destinada ao consumo humano é desperdiçada – 1.3 bilhões de toneladas – por ineficácia do sistema de fornecimento de alimentos”.

Fonte: FAO

A terra vista do céu 21

SECAGEM DO MILHO NUMA AUTOESTRADA PERTO DE CUICUN, REGIÃO DE PEQUIM, REPÚBLICA POPULAR DA CHINA
 

Moradores e visitantes do Rio de Janeiro não percam a mostra “A Terra Vista do Céu”.

DSC01082

(Praça da Cinelândia, Rio de Janeiro em 27 de abril de 2012 – Foto Cida Alves)

Levem suas crianças, elas vão adorar brincar de localizar onde cada foto foi feita no enorme mapa montado na Praça da Cinelândia.

 

DSC01113

(Praça da Cinelândia, Rio de Janeiro em 27 de abril de 2012 – Foto Cida Alves)

Acesse as fotos e as informações da mostra AQUI

 

vetadilma1

 

Com essa postagem o blog EDUCAR SEM VIOLÊNCIA adere publicamente a campanha pelo VETO DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF  ao “Código Florestal” aprovado pela Câmara dos Deputados.

 

 

Fontes:

www.terravistadoceu.com

www.yannarthusbertrand.org

www.goodplanet.org

Mostra 'A Terra vista do céu' dá a partida para a Rio+20 – Veja on line

25 de abr de 2012

Audiência Pública na ALEPE fez a discussão de projeto de lei 7672 - 2010

 

Audiencia Pernambuco 1

Na segunda-feira foi realizada a audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE) para discussão do projeto de lei contra os castigos físicos em crianças e adolescentes, que está em tramitação no Congresso Nacional. No evento, o Cendhec fez a apresentação da 8ª edição da Campanha pelos Bons Tratos de Crianças e Adolescentes, que contará com atividades durante este ano.

A mesa de debate contou com a participação da deputada Teresa leitão, presidente da Frente Parlamentar em defesa dos Direitos da criança e do Adolescente, da representante da ONG Proteger, da Bahia, e integrante do comitê nacional da Rede Não Bata, Eduque, Eleonora Ramos, da promotora da infância e da juventude, Ana Carolina Sá Magalhães, do presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, Fernando Silva e da coordenadora executiva do Cendhec, Valeria Nepomuceno.

Audiência Pública -Bons Tratos 23-04-2012 (13)

Foto: Péricles Chagas

Segundo Eleonora Ramos, o projeto de lei é uma chance histórica de mudar um passado de violação de direitos no Brasil. “São 512 anos de muita violência, em que as crianças foram e ainda são as principais vítimas”, destacou Eleonora que informou que através da mobilização junto aos deputados federais, foram retiradas as assinaturas em seis recursos impetrados contra o projeto, que impedia a tramitação do projeto para o Senado.

Valeria Nepomuceno destacou a iniciativa do Cendhec em promover uma ação em prol dos bons tratos de crianças e adolescentes. “Há oito anos já pensávamos nessa temática. E neste ano iniciamos a nossa mobilização aproveitando a força da internet e das redes sociais”, destacou Valeria.

Como resultado da Audiência Pública, a deputada Teresa Leitão informou que vai fazer um encaminhamento aos senadores pernambucanos informando e mobilizando para a adesão à campanha e ao projeto de lei; irá fazer a distribuição do material da Campanha pelos Bons Tratos e do projeto de lei junto a todos os deputados estaduais pernambucanos; e vai encaminhar sugestão, em nome da Frente Parlamentar, para a elaboração de uma carta para que os candidatos às eleições municipais assumam o compromisso em defesa das crianças e adolescentes.

Fonte: blog do CENDHEC, em 24 de abril de 2012.

24 de abr de 2012

III Congresso Internacional de História: História e Diversidade Cultural, que ocorrerá no Curso de História da UFG/Jataí de 25 a 27 de setembro

Este ano o Congresso Internacional do Curso de História da UFG/Jataí irá discutir a temática da Diversidade Cultural e como os Historiadores e Educadores de uma forma geral lidam com este fenômeno enfocando seus aspectos políticos e culturais, cujos desdobramentos e questionamentos são contemporâneos a sociedade brasileira.

O III Congresso Internacional aceita inscrições de: graduandos, pós-graduandos, profissionais de História e outras áreas do conhecimento em todas as suas modalidades: Comunicação em ST, apresentação de Pôsteres e Ouvinte. Todos os inscritos poderão ser matricular em um minicurso de sua livre escolha, sem nenhum custo adicional, desde que no momento de sua inscrição haja vagas.

O Congresso publicará resumos e textos completos em anais eletrônicos – veja normas de inscrição e publicação na página da Internet. www.congressohistoriajatai.org

 

Abaixo alguns destaques da programação:

Terça 25/09

10h Mesas–Redondas 01

Narrativa literária e Arte Visual: Identidades, Sujeitos e Representações.

Prof. Dr. Aldrin Moura de Figueiredo – UFPA

Profª  Ms. Magda Nazaré Pereira da Costa – UFOPA/ Santarém

Profª. Drª. Fabiana Fredrigo - UFG

Quarta 26/09

10h Mesas–Redondas 02

Diversidade & Cultura, Política & Sexualidades: Experiências Contemporâneas.

Prof. Dr. Leandro Colling – UFBA

Prof. Dr. Luiz Mello  – Sociologia UFG

Prof. Dr. Miguel Rodrigues de Sousa Netto UFMS/Aquidauana

Quinta 27/09

10h Mesas– Redondas 03

Diversidade Étnica, Alteridade e Intolerância no Brasil Contemporâneo.

Prof. Ms. Aguinaldo Rodrigues Gomes – UFOPA / Santarém

Profª. Silvany Eucênio Silva – Sec. de Politicas de Promoção e Igualdade Racial – Governo Federal (SEPIR)

Profª. Drª. Iara Castro Quelho - UFMS

Prof. Dr. Marcos Antonio de Menezes - coordenador do III Congresso Internacional de História: História e Diversidade Cultural & Coordenador do Curso de História da UFG/Jataí

Enviado por Renata Machado de Assis, professora da UFG de Jataí e doutoranda do Programa de Pós-graduação da Faculdade de Educação/UFG, em 24 de abril de 2012.

22 de abr de 2012

HOTXUÁ: o riso sagrado do povo Krahô

 

Que civilização avançada é essa que eleva a ALEGRIA ao plano do sagrado e destina um sacerdote para promover a graça em seu povo.

Veja a história de um povo que por meio do riso supera os conflitos

Sinopse do documentário HOTXUÁ

Um registro poético sobre a tribo indígena krahô, um povo sorridente que designa um sacerdote do riso, o hotxuá, para fortalecer e unir o grupo através da alegria, do abraço e da conversa. Acompanhando o dia-a-dia da aldeia no Norte do Brasil, o filme colhe depoimentos dos índios, em sua língua nativa e em português. Eles falam sobre as crenças e o estilo de vida que sustentam e mantêm essa sociedade feliz cuja concepção de mundo é o equilíbrio entre forças opostas e o respeito à diversidade.

Diretores: Letícia Sabatella e Gringo Cardia
Produtor: José Gonzaga Araújo
Roteiro: Letícia Sabatella, Gringo Cardia, Alessio Slossel e Povo Krahô
Fotografia: Sylvestre Campe
Editor: Quito Ribeiro
Som: Heron Alencar, Bruno Espírito Santo e Denilson Campos
Indigenista: Fernando Schiavini
Assessoria de Imprensa: Factoria Comunicação
Um Projeto Kapey União das Aldeias Krahô!
Produzido por Pedra Corrida Produções e Letícia Sabatella

 

Palhaço Palito 2

 

 

 

 

Dedico essa postagem ao querido palhaço PALITO do circo Lahetô (Goiânia, Goiás) que cedo nos deixou e sempre provoca muitas saudades.

 

 

Veja abaixo o poema TU RISA de Pablo Neruda

Poema TU RISA de Pablo Neruda

Quítame el pan, si quieres,
quítame el aire, pero
no me quites tu risa.

No me quites la rosa,
la lanza que desgranas,
el agua que de pronto
estalla en tu alegría,
la repentina ola
de plata que te nace.

Mi lucha es dura y vuelvo
con los ojos cansados
a veces de haber visto
la tierra que no cambia,
pero al entrar tu risa
sube al cielo buscándome
y abre para mi todas
las puertas de la vida.

Amor mío, en la hora
más oscura desgrana
tu risa, y si de pronto
ves que mi sangre mancha
las piedras de la calle,
ríe, porque tu risa
será para mis manos
como una espada fresca.

Junto al mar en otoño,
tu risa debe alzar
su cascada de espuma,
y en primavera, amor,
quiero tu risa como
la flor que yo esperaba,
la flor azul, la rosa
de mi patria sonora.

Ríete de la noche,
del día, de la luna,
ríete de las calles
torcidas de la isla,
ríete de este torpe
muchacho que te quiere,
pero cuando yo abro
los ojos y los cierro,
cuando mis pasos van,
cuando vuelven mis pasos,
niégame el pan, el aire,
la luz, la primavera,
pero tu risa nunca
porque me moriría.

 

O TEU RISO

Tira-me o pão, se quiseres,
tira-me o ar, mas não
me tires o teu riso.

Não me tires a rosa,
a lança que desfolhas,
a água que de súbito
brota da tua alegria ,
a repentina onda
de prata que em ti nasce.

A minha luta é dura e regresso
com os olhos cansados
às vezes por ver
que a terra não muda,
mas ao entrar teu riso
sobe ao céu a procurar-me
e abre-me todas
as portas da vida.

Meu amor, nos momentos
mais escuros solta
o teu riso e se de súbito
vires que o meu sangue mancha
as pedras da rua,
ri, porque o teu riso
será para as minhas mãos
como uma espada fresca.

À beira do mar, no outono,
teu riso deve erguer
sua cascata de espuma,
e na primavera , amor,
quero teu riso como
a flor que esperava,
a flor azul, a rosa
da minha pátria sonora.

Ri-te da noite,
do dia, da lua,
ri-te das ruas
tortas da ilha,
ri-te deste grosseiro
rapaz que te ama,
mas quando abro
os olhos e os fecho,
quando meus passos vão,
quando voltam meus passos,
nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria.

19 de abr de 2012

NOTA PÚBLICA da RNBE sobre a agressão cometida pelo pai contra a filha de nove anos em Campo Grande-MS

 

naobataeduque2

 

A Rede Não Bata Eduque - RNBE, movimento nacional formado por mais de 300 instituições e pessoas físicas, cujo objetivo é enfrentar a prática dos castigos corporais e tratamento cruel e degradante contra crianças e adolescentes vem a público comentar o caso da agressão cometida pelo pai contra a filha de nove anos e tornada pública por meio de um vídeo gravado por vizinhos.

Infelizmente, os maus tratos a que a menina foi submetida não são tão raros como pode parecer. Os castigos corporais (tapas, chineladas, palmadas, beliscões) continuam sendo aceitos socialmente como forma de educar e disciplinar crianças e adolescentes. Para muita gente “bater em uma criança” não é considerado um ato de violência. O pai que agrediu a filha disse: “... sou pai e um pai tem que educar ... eu não estou agredindo minhas filhas, não...”.

Pesquisa recente - http://www.enciclopedia-crianca.com/Pages/PDF/Lansford-Tapanya-OburuPRTxp1.pdf - comprova que utilizar os castigos corporais não traz resultados positivos, mas ao contrário, prejudica o pleno desenvolvimento infantil. Bater não educa! E é, sim, possível estabelecer limites e disciplina pelo diálogo, pelo exemplo e pela ação positiva.

É para evitar esse tipo de situação extrema - um pai ser preso e acusado de lesão corporal dolosa contra a filha - que atuamos, para garantir o direito à integridade física e psicológica de crianças e adolescentes com o fim do uso dos castigos corporais, pela valorização de práticas não violentas de educação e pela aprovação do Projeto de Lei 7672/2010, conhecido como “Lei da Palmada”.

O Projeto de Lei que tramita no Congresso objetiva romper a banalização do uso dos castigos corporais contra crianças, divulgar práticas pedagógicas não violentas e qualificar a estrutura de atendimento às famílias, preenchendo assim uma lacuna existente no ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, que prevê medidas somente para maus tratos. A lei não “tira a autoridade” dos pais, nem os impede de estabelecer limites na relação com sua crianças. apenas, Ela explicita que os castigos corporais e tratamento cruel e degradante não podem ser utilizados. Pais que só conseguem controlar seus filhos com o uso de força física ou tratamento humilhante precisam refletir que tipo de autoridade ainda pretendem garantir.

Convidamos os meios de comunicação a assumir o compromisso com a promoção de uma educação não violenta discutindo o tema com a profundidade que ele merece. Eles podem contribuir, e muito, para que a sociedade brasileira reflita sobre os benefícios das práticas positivas no processo educativo e de cuidado de crianças e adolescentes.

RNBE - Rio de Janeiro, 19 de abril de 2012.

Marcia Oliveira 1 VII Gente Crescente

 

 

 

Atenciosamente,
Marcia Oliveira
Rede Não Bata Eduque
www.naobataeduque.org.br

Pai é preso após espancar brutalmente filha de 9 anos e diz que estava apenas ´educando´

 

Infelizmente, a cena da foto abaixo é uma realidade cotidiana para muitas crianças brasileiras. De acordo com uma estimativa do Conselho Nacional de Bispos do Brasil (1999):

18 mil crianças são espancadas por dia no Brasil 6.570.000 crianças espancadas ao ano.

 

“Eu sou um pai e um pai tem que educar, tá! Eu não estou agredindo minhas filhas não”, diz o pai Alessandro dos Santos Borges.

Fonte: TV Record de Mato Grosso do Sul, em 17 de abril de 2012.

18 de abr de 2012

Pesquisa confirma que palmadas não trazem resultados positivos na educação das crianças

 

Veja depoimentos de pais e psicólogos sobre as alternativas de disciplinamentos não violentos na reportagem do Jornal Hoje

 

Jornal hoje

Acesse o vídeo AQUI

 

Saiba mais sobre a Educação/Disciplina Positiva nos links abaixo

Guia de orientação do Laboratório de Análise e Prevenção da Violência/LAPREV da Universidade de São Carlos

Estratégias Positivas de Educação

Dicas de educação

Mais informações no link ORIENTAÇÕES AOS PAIS do blod Educar Sem Violência

 

Veja  alguns resultados dessa pesquisa no link abaixo

Palmada não educa, conclui análise de 20 anos de pesquisas

15 de abr de 2012

Educar Sem Violência participa do 1º Encontro de Blogueiros Progressistas de Goiás

 

Encontro de Blogueiros Progressistas 5

Mesa de debate “O Estado, a Lei e a ação social – a força do ativismo em prol da democratização das comunicações, nos termos da lei das políticas vigentes” Expositores: Antônio Silva, jornalista e professor da Fasam, Cida Alves psicóloga e administradora do Blog Educar Sem Violência, Flávio Nascimento, coordenador do debate, Leonardo Atuch, jornalista e editor do jornal digital Brasil247, Railton Souza, moderador do debate e Vinicius Wagne, representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 Encontro de Blogueiros Progressistas

Aparecido Araujo Lima (primeiro da direita), Jornalista e membro da comissão do BlogprogSP, abre os trabalhos da mesa da tarde fazendo um breve histórico da atuação dos blogs no Brasil 

 

Encontro de Blogueiros Progressistas 3

Cida Alves expos dados do sistema de vigilância do SUS que evidenciam o impacto das violências físicas na saúde de crianças e adolescentes. Na atualidade o que mata, adoece e sequela crianças e jovens no Brasil não são as mais os agravos de origem biomédica, mas sim as violências. Como integrante da Rede Não Bata Eduque, ela justifica porque considera ser uma prioridade da área de defesa dos direitos humanos a erradicação dos castigos físicos e humilhantes na educação e no cuidado de crianças e adolescentes.

Vejam as justificativas

1) Dentre as violências domésticas sofridas por crianças e adolescentes, a violência física é a que apresenta maior frequência de notificação;

image

2) A maioria dos casos notificados de violência doméstica tem como principal autor da violência os próprios pais biológicos. A violência que afeta as crianças e adolescentes brasileiros ocorre predominantemente na relação familiar;

image

3) A violência física resulta em casos graves e de alta letalidade. O número de mortes decorrente da violência física predomina em relação às outras formas de violência (AZEVEDO; GUERRA, 1995);

image

 

image

 

image

 

image

4) A violência física é a mais naturalizada dentre as violências intrafamiliares. Ela é consentida e até estimulado por profissionais da área da saúde mental;

image

 

image

5) A violência física intrafamiliar como método punitivo disciplinar, aliada a violência psicológica, é um dos instrumentos chaves para a edificação e manutenção da sociabilidade estruturada na relação Comando-Obediência/Dominação-Subordinação.

Para enfrentar a aceitação social dessa forma de violência, Cida Alves defende uma ampla democratização de conhecimentos e informações que revelam os riscos que a prática de bater acarreta na saúde e no desenvolvimento mental de crianças e adolescentes. Foi para contribuir com essa democratização que o blog Educar Sem Violência foi idealizado.

 

Veja mais sobre o encontro:

Imprensa livre debate futuro do jornalismo

Câmara de Goiânia sedia o 1o Encontro Estadual de Blogueiros Progressistas. Evento vai contar com participação de Leonardo Attuch, que vai apresentar o Goiás247

1º Encontro de Blogueiros Progressista de Goiás

Realização: Comissão Estadual de Blogueiros Progressistas de Goiás

Apoio:
Centro de Estudo da Mídia Alternativa Barão de Itararé
Sindicato do Professores do Estado de Goiás – Sinpro-GO
Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)
Federação Interestadual dos Trabalhadores  em Estabelecimentos de Ensino do Brasil Central (Fitrae-BC)
Câmara Municipal de Goiânia
Prefeitura de Goiânia

Jovens goianos se mobilizam nas redes sociais e levam 4 mil pessoas à macha contra corrupção

 

DSC00602

“Eu acredito é na rapaziada
Que segue em frente e segura o rojão
Eu ponho fé é na fé da moçada
Que não foge da fera e enfrenta o leão
Eu vou à luta com essa juventude
Que não corre da raia a troco de nada
Eu vou no bloco dessa mocidade
Que não tá na saudade e constrói
A manhã desejada”

Gonzaguinha

 

DSC00475

 

DSC00483

 

DSC00509

 

DSC00516

 

DSC00567

 

DSC00564

 

DSC00572

 

DSC00611

 

DSC00616

 

DSC00632

 

DSC00614

 

DSC00628

 

DSC00578

 

DSC00589

 

DSC00603

 

DSC00618

 

DSC00629

 

DSC00691

 

DSC00715

 

 

Fotos: Cida Alves e Marta Silva