15 de abr de 2012

Educar Sem Violência participa do 1º Encontro de Blogueiros Progressistas de Goiás

 

Encontro de Blogueiros Progressistas 5

Mesa de debate “O Estado, a Lei e a ação social – a força do ativismo em prol da democratização das comunicações, nos termos da lei das políticas vigentes” Expositores: Antônio Silva, jornalista e professor da Fasam, Cida Alves psicóloga e administradora do Blog Educar Sem Violência, Flávio Nascimento, coordenador do debate, Leonardo Atuch, jornalista e editor do jornal digital Brasil247, Railton Souza, moderador do debate e Vinicius Wagne, representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 Encontro de Blogueiros Progressistas

Aparecido Araujo Lima (primeiro da direita), Jornalista e membro da comissão do BlogprogSP, abre os trabalhos da mesa da tarde fazendo um breve histórico da atuação dos blogs no Brasil 

 

Encontro de Blogueiros Progressistas 3

Cida Alves expos dados do sistema de vigilância do SUS que evidenciam o impacto das violências físicas na saúde de crianças e adolescentes. Na atualidade o que mata, adoece e sequela crianças e jovens no Brasil não são as mais os agravos de origem biomédica, mas sim as violências. Como integrante da Rede Não Bata Eduque, ela justifica porque considera ser uma prioridade da área de defesa dos direitos humanos a erradicação dos castigos físicos e humilhantes na educação e no cuidado de crianças e adolescentes.

Vejam as justificativas

1) Dentre as violências domésticas sofridas por crianças e adolescentes, a violência física é a que apresenta maior frequência de notificação;

image

2) A maioria dos casos notificados de violência doméstica tem como principal autor da violência os próprios pais biológicos. A violência que afeta as crianças e adolescentes brasileiros ocorre predominantemente na relação familiar;

image

3) A violência física resulta em casos graves e de alta letalidade. O número de mortes decorrente da violência física predomina em relação às outras formas de violência (AZEVEDO; GUERRA, 1995);

image

 

image

 

image

 

image

4) A violência física é a mais naturalizada dentre as violências intrafamiliares. Ela é consentida e até estimulado por profissionais da área da saúde mental;

image

 

image

5) A violência física intrafamiliar como método punitivo disciplinar, aliada a violência psicológica, é um dos instrumentos chaves para a edificação e manutenção da sociabilidade estruturada na relação Comando-Obediência/Dominação-Subordinação.

Para enfrentar a aceitação social dessa forma de violência, Cida Alves defende uma ampla democratização de conhecimentos e informações que revelam os riscos que a prática de bater acarreta na saúde e no desenvolvimento mental de crianças e adolescentes. Foi para contribuir com essa democratização que o blog Educar Sem Violência foi idealizado.

 

Veja mais sobre o encontro:

Imprensa livre debate futuro do jornalismo

Câmara de Goiânia sedia o 1o Encontro Estadual de Blogueiros Progressistas. Evento vai contar com participação de Leonardo Attuch, que vai apresentar o Goiás247

1º Encontro de Blogueiros Progressista de Goiás

Realização: Comissão Estadual de Blogueiros Progressistas de Goiás

Apoio:
Centro de Estudo da Mídia Alternativa Barão de Itararé
Sindicato do Professores do Estado de Goiás – Sinpro-GO
Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)
Federação Interestadual dos Trabalhadores  em Estabelecimentos de Ensino do Brasil Central (Fitrae-BC)
Câmara Municipal de Goiânia
Prefeitura de Goiânia

Um comentário:

  1. Cida, parabéns pelo sua apresentação no #BlogProgGoiás, fiquei espantado com a informação sobre o que leva as crianças aos hospitais, sempre imaginei que fosse as doenças, mas a violência é que predomina.
    Por favor me passe o seu contato para cidoaraujo@gmail.com
    Aguardo
    um forte abraço
    Cido

    ResponderExcluir

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)