31 de mar de 2011

Vamos celebrar a ética e a estética Masculina

O desejo inicial era de que as postagens do mês de março fossem sempre um tributo às mulheres: filhas, irmãs, mães... companheiras de minha condição feminina.

No entanto, a urgência em denunciar inaceitáveis atos de violência me fez postar matérias em que homens protagonizaram cenas de covardia, brutalidade, estupidez e preconceito:

  • Na TV, Bolsonaro diz a Preta Gil que namoro com negra seria 'promiscuidade';
  • Padrasto espanca bebê em Itaguaí, no RJ,
  • Homem tenta matar ex namorada em elevador em Florianópolis;
  • Policiais são flagrados atirando em jovem no Amazonas;
  • Jovem grávida é esfaqueada e morta pelo marido em SP;
  • Americana descreve em livro relação com pedófilo iniciada aos 7 anos;
  • Rotam intimida Organização Jaime Câmara e PM troca comando do órgão;
  • Violência Policial: jornal O Popular revela detalhes da Operação Sexto Mandamento;
  • Militares de Goiás, acusados de extermínios, recebiam elogios em relatórios da PM.


Mas não quero fechar o mês das águas, das chuvas que tanto me alegra e acalma, com cenas de violência e dor. Por isso, a última postagem do mês de março é uma homenagem aos homens que merecem o nosso amor e admiração. Com essa postagem quero celebrar os homens distintos, os homens amáveis!


Vamos celebrar a ética e a estética masculina

Dos bailarinos, porque levam aos nossos olhos beleza e
harmonia e aos nossos corpos balanço, acalanto e frenesi.


Dos divertidos, pelo simples fato de nos fazer rir a toa,
sem mais nem por que.



Dos músicos, porque nos retiram da solidão e
acalmam os nossos corações selvagens.


Dos protetores, porque temos a absoluta certeza de
que podemos confiar nossa vida a eles.


Dos mansos de coração, porque nos doam a sua paz e nos
fazem acreditar que o pior vai passar. Nos nossos

momentos de desilusão nos ensinam a confiar no amanhã.



Dos amigos, fraternos e compañeros, porque continuam
presentes em nossos momentos mais aterradores, aceitando
e suportando as nossas dores, defeitos e feiúras



Dos poetas que não caçam e aprisionam borboletas,
simplesmente as atraem pelo perfume e encanto das flores
que plantam em suas palavras.


Dos sonhadores e idealistas, porque com sua sensibilidade
e convicção projetam, constroem um mundo
melhor para as mulheres e seus filhos.




Vamos celebrar a beleza necessária dos artistas





Não é a beleza estereotipada das revistas de moda ou a manipuladora dos conquistadores baratos, mas sim aquela que reflete um cuidado com seu corpo e espirito, um desejo de expressão ética e estética, como também uma vontade de agradar e dar prazer ao olhar do outro.






A beleza e a sedução não deveriam ser atributos apenas femininos, como a força, o dinamismo e o poder uma expressão restrita ao universo masculino.


GOSTO DA MISTURA!!!




E que bom seria, se cada um, homens e mulheres dessem a sua contribuição pessoal para deixar o mundo mais bonito, em palavras, atos e imagens.






Vamos celebrar, entre o preto e o branco, as mil nuances de cinzas



Aqui no Brasil, uma parte dos homens não consegue expressar de forma espontânea a sua vaidade. Eles temem pelas críticas de outros homens. Meio misóginos e homofônicos, temem ser considerados afeminados, portanto, fracos. Tudo que lembra curvas, dobras e delicadezas é associado ao feminino. Na nossa sociedade patriarcal, a imagem valorizada pelos homens mais conservadores, que no meu estado é a maioria, é da rusticidade. Os modos “brutos”, sem o que eles denominam de “frescuras”, são incentivados por nossa cultura.


Outra imagem bastante cultuada é a do malandro, aquele homem cheio de molejo que sempre se dá bem. Enganador convicto, quer tirar proveito de tudo e de todas. Sempre preocupados com a opinião dos outros homens, certos brasileiros não percebem os reais sentimentos femininos. Se tivessem mais atentos, descobririam como os sinceros, solidários, sensíveis, divertidos, batalhadores, inteligentes, amorosos, cheirosos, estilosos, autoconfiantes, audaciosos, ou seja, os fora do comum, nos encantam.

Talvez se os homens do mundo abandonassem a idéia de afirmar sua masculinidade pelo domínio e o controle do outro e do alheio, não tivéssemos que testemunhar tantas tragédias, como as violências cometidas contra crianças, adolescentes e mulheres que foram postadas no blog nestes últimos dias. Se os homens se permitissem o prazer de provocar no outro a admiração e o desejo, em vez de medo e submissão, com certeza estaríamos vivendo num mundo muito melhor.


Al final dos pequeños regalos para las mujeres: