16 de dez de 2011

“O caso mais grave que nos tivemos em Goiânia, na DPCA, não foi um caso de pedofilia, foi um caso de tortura aplicada como castigo corporal”, diz Adriana Accorsi

 

Amig@s do blog não deixem de ver o pronunciamento de Adriana Accorsi no Fórum de debates sobre o Projeto de Lei 7672-10 na Assembléia Legislativa de Goiás. Ele é muito contundente e esclarecedor. Imperdível!!!!

 

Adriana Accorsi  foi delegada titular da Delegacia de Proteção de Crianças e Adolescentes, Superintendente de Direitos Humanos da Secretária de Segurança Pública e Justiça de Goiás e atualmente é Delegada Geral da Polícia Civil do Estado de Goiás.

 

Confira abaixo a magnitude e o impacto da violência física cometida contra crianças e adolescentes no Brasil

Dentre as violências domésticas sofridas por crianças e adolescentes, a violência física é a que apresenta maior frequência de notificação no Sistema de Vigilâncias em Violências e Acidentes (VIVA/SINAN)

image

image

Um terço das denúncias registradas pelo módulo Criança e Adolescente do Disque Direitos Humanos – Disque 100 corresponde a situações de violência física.

A estatística de janeiro a junho de 2010 do Disque 100 evidenciam a elevada ocorrência de denúncias de violência física contra crianças e adolescentes. De acordo com essas estatísticas, o tipo de violência mais denunciado é a violência física com 37,88%, seguida logo após pela negligência com 22,99% do total. A violência sexual e a psicológica ocupam o terceiro e quarto lugar, com 18,70% e 10,42% respectivamente.

 

A violência que afeta as crianças e adolescentes brasileiros ocorre predominantemente na relação familiar.

A maioria dos casos notificados de violência doméstica tem como principal autor da violência os próprios pais biológicos.

image

A violência física contra crianças e adolescentes resulta em casos graves e de alta letalidade.

image

 

O número de mortes decorrente da violência física predomina em relação às outras formas de violência (AZEVEDO; GUERRA, 1995).

image

 

image

 

image

Na faixa etário de 0 a 1 ano os homicídios são a terceira causa de morte.

De 1 a 4 anos os homicídios são a quarta causa de morte

De e de 5 a 9 anos os homicídios são a terceira causa de morte

De 10 a 14 anos os homicídios são a segunda causa de morte

De 15 a 19 anos os homicídios são a primeira causa de morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)