5 de dez de 2011

Madalena ocupa a Praça Cívica

 

Folheto Dia da Nao Violência Contra a Mulher - e-mail

O evento “Madalena Ocupa a Praça Cívica”, que acontecerá no dia 5 de dezembro a partir das 17 horas na Praça Cívica, faz parte da campanha mundial “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher”, lançada em mais de 160 países.

O tema da campanha este ano é “Desde a Paz no Lar até a Paz no Mundo: Desafiemos o Militarismo e Terminemos com a Violência contra as Mulheres”. O objetivo é buscar celeridade em inquéritos policiais e processos, além de sensibilizar a população sobre a importância de denunciar casos de violência contra mulheres.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) indicam que mais de 70% das mulheres em todo o mundo sofrem algum tipo de violência de gênero ao longo da vida. A estimativa é que uma em cada cinco mulheres seja vítima de estupro ou de tentativa de estupro. Mulheres com idade entre 15 e 44 anos apresentam maior risco de sofrer violência sexual e doméstica do que de serem vítimas de câncer, acidentes de carro ou malária.

Quem são as Madalenas?

                As Madalenas são mulheres muito inquietas que, através das técnicas do “Teatro do Oprimido” de Augusto Boal e do “Laboratório Madalena - Teatro das Oprimidas” de Bárbara Santos e Alesandra Vannucci, apresentarão cenas teatrais relacionadas à violência contra a mulher com o intuito de suscitar o debate junto à população goianiense.

                As intervenções teatrais ocorrerão nos pontos de ônibus na Praça Cívica a partir das 17 horas do dia 5 de dezembro. Quem estiver passando poderá presenciar as performances do grupo e receber material informativo sobre a Lei Maria da Penha, o Disque Denúncia, o Combate à Feminização da Aids.

                Aqueles que seguirem o cortejo ao som das alfaias e da voz da cantora Paola Camargo serão conduzidos à apresentação final, que ocorrerá às 18 horas em frente ao Palácio Pedro Ludovico. Através da apresentação de um Teatro-Fórum, o público poderá questionar as possíveis ações, coletivas e individuais, no combate à violência contra a mulher. A presença de lideranças civis e governamentais ligadas aos direitos das mulheres incrementará o debate. Refletindo a respeito das leis que já existem e do que ainda é preciso fazer, sociedade civil e representantes se encontrarão face-a-face através de metodologia teatral, lúdica e política.

Realização e Apoio:

                O evento é uma realização do “Grupo Madalena – Teatro das Oprimidas”, coordenado por Carolina Machado, em parceria com o “Grupo Transas do Corpo”, o “Grupo de Mulheres Negras Dandara no Cerrado”, o “Programa Interdisciplinar da Mulher da PUC-GO”, patrocinado pela “Rede de Saúde das Mulheres Latino Americanas e do Caribe (RSMLAC)”, através de edital da Campanha do Dia Internacional da Não-Violência Contra as Mulheres, e pelo grupo “Católicas Pelo Direito de Decidir”.

                A proposta conta ainda com o apoio da Secretaria de Estado da Mulher e Promoção da Igualdade Racial (SEMIRA), do Núcleo de Gênero da 63ª Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos da Mulher do Ministério Público Estadual, do Centro de Formação Profissional em Artes Basileu França e do Grupo Calunga de Capoeira de Angola.

Evento: Madalena Ocupa a Praça Cívica

Local: em frente ao Palácio Pedro Ludovico

Horário: a partir das 17h

Evento Gratuito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)