18 de abr de 2011

A vida é tão rara

Adeus ao professor Valter Soares Guimarães

Hoje vivemos um dia muito difícil.
Uma despedida inesperada.
Uma tristeza que fica.

O Valter gostava muito do Lenine, principalmente de cantar essa música. O nome dela é Paciência. Não tinha tido mais vontade de escutá-la esses dias, mas hoje resolvi escrevê-la para lembrar esse lado poético de nosso amigo. Talvez lembrando assim devagarinho possamos ter um pouco mais de paciência com a sua ausência. A letra é um poema para nos acalentar

Abraço a todos (as)


Ruth de Souza





POEMA AO AMIGO-ESTRELA
Lêda Selma

Brincaste de ir embora,
antecipaste a hora
em que a noite se eterniza,
quando teus sonhos enchiam
de vida e sol teu caminho
do tamanho do sem-fim.

Brincaste de ir embora,
mas deixaste em cada canto
teu canto, tua emoção,
feito saudade curtida.
E teus sonhos, meu amigo,
sei, o tempo os guardará,
na estrela que amanhece
no riso de cada dia.

Visite meu BLOG


2 comentários:

  1. sirley aparecida de souza18 de abril de 2011 16:34

    Gostei da homenagem da profa. Ruth. Linda a canção! A FE/UFG sentirá sua falta!

    Sirley Aparecida - ex-aluna e profa. do CEPAE/UFG

    ResponderExcluir
  2. Cida,também fui grande amiga do Valter.Ele até me visitou depois da cirurgia,mas não me disse se já sabia do câncer há muito tempo.Faz mais de um ano que ele não se sentia bem,mas não gostava de falar de doença.Os amigos mais próximos sabiam?

    ResponderExcluir

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)