9 de jun de 2016

Metade das mulheres mortas vítimas de estupro tem menos de 19 anos - Lígia Formente\Estadão



 
Ministério da Saúde aponta ainda que 6% das meninas menores de 13 anos que deram à luz em 2015 sofreram violência sexual



"Brasília - Metade das mortes registradas entre vítimas de estupro refere-se a meninas menores de 19 anos. O dado integra levantamento feito pelo Ministério da Saúde sobre o impacto da violência contra mulheres no Brasil. Além do expressivo número de mortes, o levantamento traz à tona outro problema provocado pela violência. Das meninas menores de 13 anos que deram à luz ano passado, pelo menos 6% foram vítimas de estupro.


'Esses são os números notificados', afirmou a diretora de Vigilância de Doenças Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Maria de Fátima Marinho de Souza. 'Há muitos casos de violência que não são registrados', completou.





O trabalho indica que no período entre 2011 e 2015 ocorreram 77.845 estupros notificados pelo sistema de saúde. Desse total, pelo menos 226 mulheres morreram - 117 menores de 19 anos.


A maioria dos casos, os crimes acontecem dentro da casa da vítima, e três em dez registros tiveram como [autor da violência] o pai ou o padrasto.

[...] A Coordenadora-geral da Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde, Marta Silva, afirmou que os dados refletem parte da realidade. Isso porque, embora o registro seja obrigatório, cerca de 40% dos municípios brasileiros não informam os atendimentos médicos feitos em pacientes vítimas de violências. 

‘Isso é a ponta iceberg’, alertou Marta. Para ela, é imprescindível que sistemas de proteção à mulher atuem de forma integrada. O papel dos servidores da saúde, ressaltou, é essencial. ‘Muitas vezes, o profissional identifica que a mulher é vítima constante de violência. É preciso registrar o caso, para que o ciclo não se perpetue e a violência acabe resultando em morte’".
 

Acesse reportagem completa AQUI

Fonte: Estadão, em 8 de junho de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)