6 de mai de 2016

Uma palmada tem efeito contrário àquele que você busca/ Un cachete a tiempo... tiene los efectos opuestos a los que buscas - Carolina García/El País

Um estudo, envolvendo mais de 160.000 crianças durante 50 anos, alerta que as palmadas provocam problemas psicológicos e uma piora no comportamento delas


Un metaestudio con más de 160.000 menores durante 50 años alerta de que los azotes causan problemas psicológicos y peor comportamiento




Um pai prestes a bater no filho. 

Embora o castigo físico seja encarado cada vez mais negativamente, e até mesmo proibido em muitos países, continua sendo um tema controvertido entre muitos pais que consideram que sua regulamentação significa uma intromissão em sua maneira de educar. Uma nova pesquisa, publicada no Journal of Family Psychology, sustenta os argumentos dos que se opõem a essa prática ao concluir que as palmadas produzem um resultado contrário àquele que os pais buscam. O estudo, que analisou dados recolhidos ao longo de 50 anos em 75 pesquisas com uma amostra de 160.000 crianças, concluiu que os tapas estão associados a uma maior probabilidade de desenvolver comportamentos desafiadores em relação aos pais, a apresentar comportamentos antissociais e a sofrer de problemas psicológicos, entre outros. No estudo, o abuso físico grave foi deixado de lado. “Os tapas não doem apenas quando são dados, seu efeito se prolonga no tempo” afirmam os autores do estudo, das universidades de Texas (Austin) e de Michigan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)