29 de mar de 2016

3º Seminário Nacional de Políticas Públicas para a Primeira Infância - 30 e 31 de março em Forquilhinha - SC




PROGRAMAÇÃO

30 de março de 2016

8h30 - ABERTURA

9h - Palestra Magna: Proteção integral dos direitos da criança na primeira infância na América Latina e Caribe

Palestrante: Rosa Ortiz (OEA)

10h - MESA 1: Tema: A Primeira Infância no Brasil e no mundo
        
Coordenador: Casimira Benge - Unicef

Painelistas:

Violências físicas na primeira infância - comparação dos dados do disque 100 - Benedito Rodrigues dos Santos (Unicef)

As entidades religiosas e a primeira infância no mundo - Clovis Boufler - Pastoral da Criança

12h - Intervalo para almoço

13h30 - MESA 2:

Tema: Uma Rede de organizações em defesa e promoção da Criança

Coordenador: Maria Mostafa - Coordenação da Secretaria Executiva da RNPI

Painelistas:

O PNPI - a grande novidade (concepção de criança e infância), impacto nas políticas integrais para a Primeira Infância, processo de elaboração - Vital Didonet - RNPI

A construção do PMPI de Nova Iguaçu, RJ - Edson Cordeiro, coordenador da elaboração do PMPI de Nova Iguaçu.

A participação da criança: técnicas de escuta e de participação. A experiência do Projeto Criança Fala.-  Nayana Brettas

Mesa 3:

Tema: A proteção integral na primeira infância e o sistema de garantia de direitos

Coordenador: Maristela Cizeski – Pastoral da Criança/CONANDA

Painelista:

A importância da intersetorialidade e o papel do Sistema de Garantia de Direitos – Carlos Nicodemos –MNDH

19h30        Cerimônia de entrega do prêmio medalha ZILDA ARNS de boas práticas para a primeira infância

Compromisso com a Primeira Infância

Além da entrega do prêmio Zilda Arns, a Cerimônia terá um momento onde Prefeitos da região devem assinar um documento da Rede Nacional pela Primeira Infância/RNPI e Rede Não Bata Eduque, garantindo um compromisso com a primeira infância e com a cultura da não violência.

31 de março de 2016

8h - Mesa 4:

Tema: Importância da implementação da Lei 13.010/2014 – Menino Bernardo na construção de uma sociedade menos violenta para nossas crianças

Coordenador: Ana Paula Rodrigues – Fundação Xuxa

- Impactos do Castigo Físico e Humilhante no Desenvolvimento Infantil – Dra Cida Alves – integrante da Rede de Atenção a Crianças, Adolescentes e Mulheres em Situação de Violência de Goiânia e Consultora Colaboradora da Área Técnica de Vigilâncias em Violências e Acidentes do Ministério da Saúde

- Desconstruindo os mitos sobre a Lei nº 13.010/2014 – Menino Bernardo - Dra. Priscila Pires - Advogada do Centro de Defesa Dom Luciano Mendes da Associação Beneficente São Martinho

- Ações de prevenção à violência voltadas para as famílias com o objetivo de interromper o ciclo de violência contra crianças - Márcia Oliveira - Rede Não Bata, Eduque

Mesa 5:

Tema: Os ODS e a Primeira Infância

Painelistas: 

Heloisa de Oliveira – Diretora Executiva da Fundação Abrinq

Flavio Debique - PLAN Internacional Brasil

13h - Mesa 6: Apresentação das experiências premiadas

Mesa 7

Fundamentos do marco legal da primeira infância, O papel do pai -   Senador José Medeiros – Vice-Presidente da Frente Parlamentar da Primeira Infância

Neurociencias – Deputado Osmar Terra – Presidente da Frente Parlamentar para a Primeira Infância e autor do Marco Legal da Primeira Infância

Pré-Natal do Pai – Angelita Hermann – Ministério da Saúde

A lei e as boas práticas já em curso – Ivania Ghesti


Atividades paralelas:

- Filme “O Começo da Vida” - Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal - apresentação de trailers sobre o documentário a ser lançado em maio.

- Semana do bebê

- Formação de adolescentes multiplicadores na cultura da não violência – Lei do menino Bernardo – pela Rede Não Bata Eduque



Veja mais sobre o Marco Legal da Primeira Infância



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)