16 de nov de 2015

Seminário PRIMEIRA INFÂNCIA LIVRE DE VIOLÊNCIAS – Goiânia (GO)

DSC_1452

DSC_1457

IMG_2611

DSC_1525


 

IMG_2617

PRONUNCIAMENTO DE ABERTURA DO SEMINÁRIO “PRIMEIRA INFÂNCIA LIVRE DE VIOLÊNCIAS”

Estudos recentes revelam que a formação das estruturas neurológicas e o fortalecimento das conexões entre os neurônios no cérebro humano dependem de estímulos externos, especialmente na primeira infância. O desenvolvimento saudável de uma criança dependerá das relações que ela estabelecer com aquele adulto que cuidará dela.

Se as experiências forem positivas, fundadas no afeto, o seu cérebro terá uma forte base para a aprendizagem, o comportamento e a sua saúde de um modo geral. Experiências que tragam dor e sofrimento impedem o desenvolvimento pleno de suas capacidades emocionais, sociais, físicas e mentais. A ciência já concluiu que “o abuso e a negligência na infância não provocam apenas danos psicológicos, mas também danos permanentes no desenvolvimento e funções cerebrais”.

Essa nova realidade científica reforça a necessidade de que combatamos com coragem todas as formas de violência que possam atingir nossas crianças – negligência, violência psicológica, violência física, violência e exploração sexual e a exploração do trabalho infantil.

Temas delicados para a nossa sociedade como a violência física intrafamiliar como método educativo, e a violência psicológica como método disciplinar nas escolas e instituições devem ser enfrentados por nós com serenidade e firmeza, com o fim de darmos efetividade aos direitos fundamentais de nossas crianças e adolescentes previstos em nossa Constituição Federal.

Atualmente, as violências são a maior ameaça à vida das crianças brasileiras. Pesquisas mostram que hoje, no Brasil, a cada dez horas uma criança é assassinada. Na maioria dos casos, essa violência ocorre na residência da própria vítima e os seus autores são os próprios genitores.

Diante de tais dados, e com a convicção da imprescindibilidade do debate sobre essa tema, um grupo de pessoas se reuniu para construir e compartilhar com os senhores aqui presentes este Seminário intitulado “Primeira Infância Livre de Violências”.

Promovido pela “Rede de Atenção a Crianças, Adolescentes e Mulheres em Situação de Violência”, esse Seminário se propõe a traçar os caminhos do cuidado e da prevenção das violências na primeira infância, tema da nossa primeira mesa redonda, discutindo o papel da família e as experiências positivas já implementadas nesse sentido nos Estados do Ceará e do Rio Grande do Sul.

No mesmo sentido, serão apresentados os desafios da proteção à primeira infância no Brasil, debatendo-se sobre o crescimento e o desenvolvimento de nossas crianças com saúde e dignidade. Haverá, ainda, uma exposição sobre a realidade de nossas crianças vítimas de queimaduras.

A violência deverá ser debatida para que busquemos formas de evitá-la, protegendo nossas crianças. Existem caminhos a serem trilhados, capacitando os nossos adultos, tornando-os pais e cuidadores melhores, garantindo ambientes acolhedores para elas, prevenindo os fatores de risco que levam à prática da violência, enfim, buscando a efetivação de políticas públicas para a infância.

Na organização desse Seminário tivemos a honra e alegria de agregar vários parceiros. São instituições e pessoas comprometidas com a causa da infância. A vocês, externamos a nossa imensa gratidão, realçando que este é apenas um primeiro passo de uma longa jornada, para a qual estão novamente convidados, uma vez que queremos fazer desse evento um primeiro momento de uma Campanha Permanente por Políticas de Estado que promovam o desenvolvimento saudável e previnam violências na primeira infância.

Pretendemos, ao final dos nossos estudos, elaborar uma Carta de Goiânia, com o fim de subsidiar ações que garantam uma política pública de promoção do desenvolvimento saudável e prevenção de violências na primeira infância. Essa carta, a ser construída por nós, com a colaboração de todos os parceiros desse evento e de todos que aqui o abrilhantam com a sua presença, deverá servir de instrumento efetivo na garantia de direitos de nossas crianças.

Esperamos que todos os que participam desse Seminário saiam daqui melhores do que chegaram e que, apesar do grande desafio pela frente, e das dores e angústias que sabemos passar as nossas crianças, possamos juntos construir dias melhores para a nossa infância.

Sabemos que o nosso País passa por um momento de extrema indecisão quanto ao seu caminhar no campo político e social. O futuro do povo brasileiro é incerto, uma vez que aqueles que podem decidi-lo não sabem nem mesmo se serão os atores que estarão em cena no dia de amanhã.

Mas, sabemos, também, que algumas certezas nenhuma conjuntura política altera, e uma delas é a de que o Brasil somente alcançará a cidadania plena para o seu povo se as suas crianças forem protegidas desde o seu nascimento!

Saibam que a presença de cada um de vocês aqui nesse auditório não advém do acaso, mas de uma força maior que nos une para o enfrentamento desse grande desafio!

Laura Bueno – Procuradora do Ministério Público do Estado de Goiás e representante da Comissão Organizadora do seminário PRIMEIRA INFÂNCIA LIVRE DE VIOLÊNCIAS

 

APRESENTAÇÕES

Mesa Redonda – Caminhos do cuidado e da prevenção das violências na primeira infância

Coordenação: Eleonora Ramos – Jornalista e coordenadora do Projeto Proteger e membro gestor da Rede Não Bata Eduque

A família como agente de prevenção da violência

Dra. Lúcia Cavalcanti de Albuquerque Williams (CRP 06/03497-4) –Professora Titular da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e fundadora do Laboratório de Análise e Prevenção da Violência– LAPREV\UFSCar)

 

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

 

O PIM na Prevenção da violência e na promoção da vida

Kênia Margareth da Rosa Fontoura - Psicóloga, Especialista em Gestão do Capital Humano e Impactos da Violência na Saúde e Supervisora no Programa Primeira Infância Melhor/Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul.

 

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

 

Fortalecer o vínculo mãe-filho na primeira infância: transformando vidas para um futuro de paz

Francisco Sulivan Bastos Mota - médico pediatra, professor de pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará e Presidente do Instituto da Primeira Infância- IPREDE

 

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

 

Para agradecer publicamente os três palestrantes da mesa da manhã, a Comissão Organizadora compartilha abaixo, dois depoimentos que expressam o sentimento de muitos participantes do seminário PRIMEIRA INFÂNCIA LIVRE DE VIOLÊNCIAS:

"Voltei a acreditar (...)".

"Há tempos não participava de um evento com conteúdo e palestrantes tão focados na temática. Organização também impecável. Já ouvi vários elogios de alunos e profissionais. Parabéns!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)