26 de out de 2013

Violência no namoro: pesquisa aponta que a agressão parte dos dois lados.

“Tire suas mãos de mim
Eu não pertenço a você
Não é me dominando assim
Que você vai me entende.
[…] Você pode até duvidar
Acho que isso não é amor”.

Legião Urbana


 

Três em cada quatro jovens relatam casos de agressão no namoro

Estudo da Universidade de São Paulo (USP) revela que 75% dos jovens já sofreram algum tipo de violência durante o relacionamento. A violência física entre os casais vem sempre depois de várias agressões psicológicas, que já começam no namoro.

A pesquisa ouviu 362 jovens, todos com mais de 18 anos, universitários e namorando. As mulheres sofrem mais do que os homens, que são mais violentos. As mulheres também são as que sofrem mais violência psicológica e sexual.

“Esses tipos de atos, um empurrão, um beliscão ou um ato de ciúme exagerado, são vistos como sinal de amor. Então, o próprio jovem não reconhece isso como violência”, explica a psicóloga e coordenadora da pesquisa, Tânia Aldrighi Flake.

O que também chamou a atenção dos pesquisadores foi o alto índice de violência psicológica: 67%. Segundo eles, a violência psicológica antecede a violência física. Os insultos e xingamentos vão se tornando cada vez mais graves, até que não funcionam mais e a agressão passa a ser corporal.

Segundo Tânia, a maioria das cenas de violência acontece em um lugar público e essa violência que começa no namoro aumenta no casamento. “Na conjugalidade, essa violência acontece no espaço da intimidade: no espaço da casa, do casal. Agora, esses jovens estão agredindo na frente dos amigos ou na escola. Então, as pessoas estão vendo”, alerta.

Veja reportagem completa AQUI



ATENÇÃO MENINAS E MENINOS!

Não acreditem nessa conversa fiada: ciúmes exagerados, necessidade de controle, invasão de privacidade, humilhações e violências físicas não são sinais de amor.

Interdite a violência logo no começo, não te ama quem te machuca ou te humilha!

 


Fonte: Jornal Hoje - Edição do dia 25/10/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)