24 de out de 2016

#NiUnaMenos - 25.10\18:00 Concentração ALERJ - Rio de Janeiro





Ato em solidariedade a série de manifestações feministas que ocorrem simultaneamente na Argentina, no Chile e no México





FEMINICÍDIO

Feminicídio, palavra latino-americana

Segundo a ONU, 14 dos 25 países com maior taxa de feminicídio do mundo estão na América Latina.

Feminicídio

Foi o que levou a vida de Lucía Pérez, de apenas 16 anos, em Mar del Plata. Dois homens a drogaram. Dois homens a estupraram, dois homens a empalaram. Dois homens a assassinaram brutalmente

A cada 36 horas, uma mulher é vítima de feminicídio da Argentina. A cada duas horas, uma mulher é vítima de feminicídio no Brasil.

A dor de Lucía é a dor da mulher argentina. É a dor da mulher latino-americana. É a nossa dor.

Por isso, erguemos nossa voz, seja na Argentina, seja no Chile, seja no México, seja no Brasil.

Ni una a menos

Nos queremos vivas

Toda a solidariedade de nós, brasileiras, às companheiras de outras partes da América Latina.

Se liga, seu machista, a América Latina vai ser toda feminista.

Fonte: Hermanas Brasil, em 24 de outubro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)