27 de fev de 2016

Movimento Nacional de Direitos Humanos repudia nomeação de acusado de liderar grupo de extermínio para comandar a PM em Goiânia

"O tenente-coronel Ricardo Rocha Batista, preso pela Polícia Federal por envolvimento em chacina, acaba de assumir o Comando do Policiamento da Capital, em Goiânia" (Foto e legenda: Correio Brasiliense)

O Movimento Nacional de Direitos Humanos – MNDH vem a público manifestar seu repúdio pelo fato do Governador Marconi Perillo ( PSDB/GO), por meio do novo Secretário de Segurança Pública , Vice Governador José Eliton (DEM/GO) ter nomeado o tenente – coronel Ricardo Rocha Batista do PRP para comandar a Polícia Militar da capital de Goiás, Goiânia . 
Preocupa ao Movimento Nacional de Direitos Humanos – MNDH que o Governo de Goiás fale em tolerância zero, mas coloque para comandar o policiamento da capital um acusado pelo Ministério Público de Goiás, Ministério Público Federal e Polícia Federal de liderar grupo de extermínio e chacina.
De 6 de março de 2003 a 15 de maio de 2005, foram registrados 117 homicídios em Goiânia, cuja autoria é atribuída a PMs, a maioria da Rotam, comandadas pelo tenente-coronel Ricardo Rocha Batista. 
O MNDH conclama a sociedade civil, parlamentares , MP, MPF, PF, Sindicatos, ONGs, Universidades, OAB a unir forças contra a nomeação do tenente-coronel Ricardo Rocha Batista . 
O MNDH pede respeito aos tratados internacionais e a Constituição Federal no que diz respeito aos Direitos Humanos, especialmente pelo fim do extermínio de jovens negros pobres e por uma Segurança Pública que garanta a paz social e o respeito a legalidade das ações.
Movimento Nacional de Direitos Humanos

Saiba mais 

Um comentário:

  1. É lamentável que com tantos avanços da ciência, avanços que indicam, de certa feita, o sucesso do ser humano, ainda tenhamos em nossa sociedade ações tão medievais, provas de que temos investido muito pouco na humanidade. Contradição? Até quando levaremos a população a acreditar que combateremos a violência com a força repressora? Que ações estamos adotando para reinaugurar uma humanização do humano? Que condição de vida estamos assegurando para nossa população? Que educação? Que saúde? Que? Que? Que? É realmente lastimável!
    Sandra de Lourdes Rocha de Oliveira

    ResponderExcluir

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)