12 de out de 2012

Movimentos nacionais que lutam contra a violência se encontram em Goiânia

 

Dor vira resistencia

O Comitê Goiano pelo Fim da Violência Policial realiza um debate público com a participação de representantes de grupos que lutam contra a violência em outros estados, para partilha de experiências, no dia 17 de outubro, quarta-feira, a partir das 18h30, na Casa da Juventude Pe. Burnier. Participam membros dos grupos Mães de Maio, de São Paulo, e Rede de Comunidades e Movimentos Contra a Violência, do Rio de Janeiro.

O objetivo do evento, chamado “Encontro das Lutas”, é promover um intercâmbio e ampliar as possibilidades de ações do Comitê no Estado. Em Goiás, o Comitê reúne familiares de vítimas e agentes de movimentos sociais e de direitos humanos na busca por justiça diante de execuções e violência praticadas por policiais. A proposta, a partir do encontro, é fortalecer a articulação com outros grupos, num fortalecimento mútuo.

Representantes de outros estados
O grupo Mães de Maio, de São Paulo, é fruto da resistência de familiares de vítimas da chacina promovida pela polícia na periferia da capital paulista, em maio de 2006, quando foram executadas quase 500 pessoas. Participam pelo grupo: Débora Maria da Silva e Danilo de Cerqueira César.

A Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência reúne diversos grupos que resistem às ações violentas acontecidas no Rio de Janeiro, incluindo as Chacinas da Candelária, do Borel e de Acari. Patrícia de Oliveira da Silva e Maurício Campos representam a rede no encontro em Goiânia.

Para mais informações sobre os grupos:
Comitê Goiano pelo Fim da Violência Policial/GO
Mães de Maio/SP
Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)