25 de nov de 2013

Seminário: "Notificação de Violências Físicas e Psicológicas - Estratégias e Desafio na defesa dos Direitos Humanos" – 25 de novembro

Seminário Notificação Violências Físicas e Psicológicas 7

Professora Célia Maria Stolze Silvany expôs o tema: “Violência física e psicológica: entendendo suas repercussões”. Auditório do Ministério Público do Estado de Goiás, 25 de novembro de 2013.


 

Seminário Notificação Violências Físicas e Psicológicas

Railda Martins, coordenadora da Divisão de Vigilâncias em Violências e Promoção da Saúde,  realizou a Abertura do Seminário

 

“O seminário: ‘Notificação de Violências Físicas e Psicológicas - Estratégias e Desafio na defesa dos Direitos Humanos’ encerra o ciclo de 4 encontros que teve com objetivo principal sensibilizar e mobilizar os profissionais que atendem pessoas em situação de violência sobre a importância da notificação compulsória de casos de violências domésticas/sexuais e outras.

O tema de hoje visa alertar os profissionais para o impacto na saúde e no desenvolvimento humano das violências físicas e psicológicas. Por força da luta de movimentos de direitos humanos e de profissionais comprometidos com a saúde das pessoas em situação de vulnerabilidades, existe na atualidade uma consciência sobre os danos que a violência sexual causa nas pessoas.

E mais, uma significativa parcela da sociedade se indigna e a atua no sentido de denunciar as diversas formas de negligências e violências psicológicas. Todavia isso não ocorre em relação às violências físicas, em especial quando ocorre na esfera familiar sob a justificativa de prática educativa. Como toda forma de violência, a física apresenta características próprias, mas algo em particular faz com que ela seja o nosso alvo de atenção nesse momento:

1) Dentre as violências sofridas por crianças, adolescentes, mulheres e idosos, a violência física é a que APRESENTA MAIOR FREQUÊNCIA DE NOTIFICAÇÃO;

2) A maioria dos casos notificados de violência física contra crianças tem como PRINCIPAL AUTOR DA VIOLÊNCIA OS PRÓPRIOS PAIS BIOLÓGICOS;

3) A violência física tendem a resultar em CASOS GRAVES E DE ALTA LETALIDADE.


O número de mortes decorrente da violência física predomina em relação às outras formas de violência (AZEVEDO; GUERRA, 1995);

“A cada dois dias, em média, cinco crianças de até 14 anos morrem vítimas de agressão. Ou seja, a cada dez horas, uma criança é assassinada no Brasil” (SIM, 2008).

“10% das crianças que se apresentam nas urgências dos hospitais no Brasil, com menos de 5 anos, são vítimas de abuso físico. Nas internações hospitalares, verifica-se elevada ocorrência de traumatismo craniano em crianças” (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2004)


4) MAIS NATURALIZADA dentre as violências intrafamiliares;

5) A violência física intrafamiliar como método punitivo disciplinar, aliada a violência psicológica, é um dos instrumentos chaves para a edificação e manutenção da SOCIABILIDADE ESTRUTURADA NA RELAÇÃO COMANDO-OBEDIÊNCIA/DOMINAÇÃO-SUBORDINAÇÃO.

(Fragmento do pronunciamento de abertura do seminário realizado por Railda Martins – Coordenadora da Divisão de Vigilâncias em Violências e Promoção da Saúde/Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia)

 

Seminário Notificação Violências Físicas e Psicológicas 18

Cida Alves apresentou as estatísticas nacionais e locais das Notificações Compulsórias de Violências Domésticas/Sexuais e Outras (veja abaixo as estatísticas apresentadas)

 

Seminário Notificação Violências Físicas e Psicológicas 8

A professora Célia Maria Stolze Silvany apresentou as diferentes codificações de violências e as pesquisas atuais que evidênciam o impacto na saúde de pessoas que vivem situações de violências

Seminário Notificação Violências Físicas e Psicológicas 6

ATENÇÃO: a professora Célia Silvany disponibilizou a sua apresentação, caso tenha interesse em obtê-la envie para o blog EDUCAR SEM VIOLÊNCIA o seu e-mail.

 

Seminário Notificação Violências Físicas e Psicológicas 15

Ao final foi realizado o relançamento do livro “Quebrando o silêncio – Disque”. Exemplares do livro foram distribuídos para a instituições presentes.

 


Apresentação das estatísticas nacionais e locais das notificações compulsórias

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

image

image


Os dados estatísticos de Goiânia foram sistematizados pela psicóloga Ionara Rabelo - da Divisão de Vigilâncias em Violências e Promoção da Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)