17 de mar de 2013

Quando fui chuva…. Cuando fui lluvia…

Desejo a você um domingo de alegria, descanso e quem sabe poesia!

¡Deseo a ti uno domingo de alegria, descanso y quizás poesia!

 

menina-guarda-chuva

Quando fui chuva

“E assim, no teu corpo eu fui chuva
jeito bom de se encontrar
E assim, no teu gosto eu fui chuva
Jeito bom de se deixar viver

Nada do que eu fui me veste agora
sou toda gota, que escorre livre pelo rosto
e só sossega quando encontra tua boca

E mesmo que em ti me perca,
nunca mais serei aquela
que se fez seca
vendo a vida passar pela janela

Quando já não procurava mais
pude enfim nos olhos teus, vestidos d'água,
me atirar tranquila daqui”.

Luiz Kiary e Caio Só

 

 

Cuando fui lluvia

“Y así en tu cuerpo yo fui lluvia
manera buena de se encontrar.
Y así en tu gusto yo fui lluvia
manera buena de se dejar vivir.

Nada do que yo fui mi veste ahora
Soy toda gota, que fluye libre por el rostro
Y solo aquieta cuando encontra tu boca.

Y aunque me pierda en ti
Nunca más seré aquella
Que si hizo seca
Mirando pasar la vida junto a la ventana.

Cuando yá no buscava más
puedo por fin em los ojos tuyos , vestidos del água
me lanzar tranquila daqui”.

Luiz Kiary e Caio Só

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)