5 de nov de 2010

Bebês são maltratados em creche particular de Goiânia

.
Em Goiânia, a dona de uma creche é acusada de torturar e sistematicamente maltratar bebês e crianças pequenas no berçário.


Tapas, solavancos, beliscões, esganaduras..... dessa maneira que muitas crianças e adolescentes são “educados” e “cuidados” por pais ou cuidadores institucionais.

Entre as quatro paredes de lares, creches e abrigos crianças e adolescentes passam por sofrimentos imensuráveis no seu dia a dia, Edson Passete denomina esse sofrimento de Suplício Privado.







Veja matéria completa no Jornal da Globo - Edição do dia 04/11/2010


100 crianças morrem por dia vítimas de maus tratos no Brasil (IBGE, 1988).

18 mil crianças são espancadas por dia no Brasil, 6.570.000 espancadas ao ano (CNBB, 1999).

10% das crianças que se apresentam nas urgências dos hospitais no Brasil, com menos de 5 anos, são vítimas de abuso físico.


61 % das crianças e 92% dos adolescentes tiveram como causa principal de internação hospitalar a violência física (Inquérito do Sistema de Vigilância em Violência e Acidentes - VIVA/SINAN - Ministério da Saúde, 2007),

Os dados dos inquéritos (VIVA/SINAN) realizados nos anos de 2006 e 2007 apontam que a mãe (25%) seguida pelo pai (20%) são os principais autores de violências contra crianças (0 - 9 anos de idade).


Síndrome da criança espancada

A síndrome da criança espancada é reconhecida como aquela em que a criança é vítima de deliberado trauma físico não acidental provocado por uma ou mais pessoas responsáveis por seu cuidado.

A Associação Humanitária Americana em trabalhos realizados por Rheingold mostrou que existem nos EUA cerca de 10.000 crianças nessa situação e que a incidência tende a aumentar; 55% das vítimas apresentam idade inferior a 4 anos. Os pais isoladamente ou em conjunto são responsáveis por 75% dos casos e, em estudos conduzidos por Kempe, as crianças apresentavam quadro de lesões diversas, causadas por diferentes tipos de golpes, injúrias e traumatismos, determinando a morte em 25% dos casos.

No Brasil, de acordo com Uchôa, em 1994, cerca de 750 crianças sofreram violência em casa por hora, 110 foram vitimadas por espancamento e morreram, somente em São Paulo.

Veja texto completo na Revista Brasileira de Ortopedia



3 comentários:

  1. Absurdo total, se cada um de nós fazer a nossa parte quem sabe essas crianças ainda tenham uma vida digna

    ResponderExcluir
  2. Vamos olhar por nossas crianças!!!!!!!!! Denuncie as agressões

    ResponderExcluir
  3. Essa vagabunda de Goiania como muitas outras tem que ser punida!!!!

    ResponderExcluir

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)