25 de ago de 2012

A beleza lactea e luminosa dos albinos

 

“Quem possui a faculdade de ver a beleza, não envelhece”.

Franz Kafka

albino

 

albino-guidu

 

Givenchy-albino

Stephen-Thompson

As fotos acima são do modelo americano Stephen Thompson, que ficou famoso após estrelar a campanha de 2011 da marca Givenchy, a mesma que já causou furor no mundo da moda ao contratar a modelo transexual brasileira Lea T.

 

 


“O estudo em geral, a busca da verdade e da beleza são domínios em que nos é consentido ficar crianças toda a vida”.

Albert Einstein


 

 

Responsáveis por apenas 0.006 % da população mundial, os albinos ainda mexem com o imaginário das pessoas e são admirados pela sua aparência exótica. E quem resolveu mostrar este universo mais de perto através de suas lentes foi o fotógrafo Gustavo Lacerda, numa série que você confere agora:

 

albino-albino

 

guidu-albino1

 

guidu-albino

 

gustavo-lacerda1

 

gustavo-lacerda

 

branco-albino


As pessoas albinas possuem uma disfunção no organismo que as impedem de produzir a melanina, uma substância responsável por dar pigmentação (cor) à pele, ao cabelo ou aos olhos. Além do uso constante do protetor solar, é importante proteger os olhos que, por serem muito claros, precisam das lentes dos óculos escuros para um maior conforto.

Existem três tipos de albinismo:

1- Ocular: quando a pessoa apresenta pigmentação abaixo do normal apenas na área interna dos olhos, ou seja, na íris e no fundo do olho (retina).
2- Cutâneo: pigmentação abaixo do normal apenas na pele e cabelo.
3- Universal: este é o tipo mais comum, quando os olhos, a pele e os cabelos não possuem pigmentação alguma.


Fonte: A beleza exótica dos albinos- yahoo notícias em 21 de ago de 2012.

Um comentário:

  1. Stephen Thompson é que é o mais lindo...gostei dele.
    Mas sim,está certo,mexem com meu imaginário.
    Bem que eu gostaria de conhecer um albino,não sei como é conviver com um deles,seria muito bom.

    ResponderExcluir

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)