12 de dez de 2009

Assembléia Legislativa de Goiás homenageia Cida Alves



Goiânia (GO) – Cida Alves (foto) será homenageada dia 14 de dezembro pela Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás, às 19horas, no plenário da Assembléia, com a Medalha ao Mérito Legislativo Pedro Ludovico Teixeira.

O evento será durante a sessão solene em comemoração aos 61 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Segundo o Deputado Mauro Rubem, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Goiana, “Cida será, justamente, homenageada em sinal de reconhecimento pela dedicação e empenho na defesa dos Direitos Humanos no Estado de Goiás e no Brasil”.

Cida é psicóloga, formada pela Universidade Católica de Goiás, com formação em psicodrama terapêutica, mestra em Educação Brasileira pela Faculdade de Educação da UFG, onde apresentou a dissertação “A violência física intrafamiliar como método educativo punitivo-disciplinar e os saberes docentes”, que faz uma reflexão crítica sobre a prática familiar de se bater para “educar” crianças e Adolescentes.

Atualmente Cida é doutoranda pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Educação da UFG, na linha de pesquisa Formação e Profissionalização Docente.

Atuação
Cida Alves é uma das principais especialistas no atendimento de pessoas em situação de violência no estado de Goiás. Desde 1986 sua vida é marcada pela militância em defesa dos direitos de crianças, adolescentes e mulheres, bem como de comunidades excluídas, como foi o caso da Aldeia indígena Karajá de Aruanã (GO), às margens do Rio Araguaia, quando liderou um grupo de jovens na defesa da recuperação das terras dos índios karajá.

Cida pertence ao Núcleo de Prevenção das Violências e Promoção da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia; participa do Conselho Regional de Psicologia do Estado de Goiás e é colaboradora do Ministério da Saúde na Área de Vigilância em Violências Domésticas e sexual.

Como defensora dos direitos das crianças, Cida participa da campanha pela erradicação dos castigos físicos e humilhantes em crianças e adolescentes no Brasil, inclusive participou nos dias 2, 3 e 4 de dezembro, no Rio de Janeiro, do “1º Simpósio Nacional de Direitos da Criança e Adolescentes: pela erradicação dos castigos físicos e humilhantes”, onde representou o núcleo de prevenção e promoção da saúde, da prefeitura de Goiânia.

Neste simpósio, Cida apresentou a proposta de se implantar no Brasil o Pré-natal Afetivo, cujo objetivo “é capacitar mães e pais sobre o desenvolvimento infantil e as práticas não violentas de se educar”.

Sobre erradicação dos castigos físicos em crianças e adolescentes, Cida disse que “25 paises no mundo têm leis aprovadas que asseguram à crianças e adolescentes o direito de não sofrerem castigos físicos e humilhantes”, destaca. Diz também que “nesses países nenhum ser humano, adulto ou criança, pode receber qualquer tipo de castigo físico e humilhante, nossa luta é conseguir esse avanço para o Brasil, como já existe nos vizinhos Uruguai, Venezuela e Costa Rica”, finaliza.

Fonte: Girbrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Adoraria ver publicado seu comentário, sua opinião, sua crítica. No entanto, para que o comentário seja postado é necessário a correta identificação do autor, com nome completo e endereço eletrônico confiável. O debate sempre será livre quando houver responsabilização pela autoria do texto (Cida Alves)